Quem somos

A associação Herança Brasileira é uma associação de pais, reunidos em torno do objetivo comum de transmitir sua língua e cultura de herança a seus filhos. Ela conta hoje com a colaboração de diversos profissionais, voluntários e assalariados, com perfis e funções diferentes, mas com a mesma paixão.
Amamos crianças e educação, especialmente em ambiente bilíngue, amamos estudar a aquisição da linguagem nesse ambiente. Amamos o Brasil e o mundo por onde se espalha nossa cultura. Acreditamos no multiculturalismo do qual nossos filhos serão a imagem.
Todas trabalhamos juntas, planejando e animando as atividades, preparando os lanches, comprando ou adaptando o material, fazendo divulgação, procurando patrocínios e gerenciando os aspectos legais da Associação. Cada uma com sua especialidade, sempre num espirito de cooperação por um objetivo comum: a transmissão do Português e da nossa cultura às crianças que vivem o Brasil distante dele.

 

Teresa BurlurutTeresa BurlurutMineira nascida e criada em Belo Horizonte, Teresa fez seus estudos em hotelaria no Brasil e na França, e trabalha como comissária de bordo desde 2007, onde obteve formação em primeiros socorros. Ela mesma trilíngue (Inglês, Francês e Português), é casada com um franco-inglês com quem tem dois filhos nascidos em Paris.

Seu grande desejo é que seus filhos falem português e entendam um pouco sobre a cultura brasileira, mesmo morando fora do Brasil. Deseja que eles tenham contato com outros pequenos como eles, para que entendam que não são os únicos com duas (ou três) culturas diferentes dentro de casa.

Teresa considera o bilinguismo uma riqueza, não um obstáculo, por isso se associou a Namíbia na fundação da associação Herança Brasileira, onde exerce hoje o cargo de presidente, coordenando as atividades sociais da associação.


 

Namibia de AnaNamíbia de Ana Engenheira de Fortaleza, Ceará, e mãe de duas brasileirinhas nascidas em Nogent-sur-Marne, Namíbia sempre foi apaixonada por línguas estrangeiras e por sua aprendizagem. Tornou-se trilíngue (Inglês, Francês e Português) através dos estudos e foi professora de Inglês e Francês durante 6 anos, até que a engenharia a afastou do ensino, trazendo-a a Paris, onde mora desde 2007.

Sua paixão por idiomas e pela educação foi completada pelo fascínio de testemunhar a aquisição da linguagem por suas próprias filhas. Com pai e mãe brasileiros e indo à creche francesa desde cedo, elas aprendem simultaneamente Português e Francês.

Namíbia decide então em 2014 deixar seu trabalho como engenheira para se dedicar inteiramente ao estudo da aquisição da linguagem, do bilinguismo infantil e da aprendizagem de idiomas por adultos, inicialmente com a escola de idiomas SimpleSchool, e em seguida criando junto com Teresa a associação Herança Brasileira, onde trabalha coordenando as atividades de ensino e promoção do Português como Língua de Herança.

Depois de concluir, em 2017, o “Diplôme Universitaire Bilinguisme chez l’enfant” na Faculdade de Psicologia Paris Descartes, Namibia desenvolve também as atividades de conselho e suporte à educação bilíngue, abertas também a outras comunidades para além da lusofonia (HB en Français: Héritage Bilingue).


 

Foto [3882059]Fernanda MoraisProfessora de português como língua materna e como língua estrangeira para crianças e adultos, Fernanda é formada em Letras pela Universidade Federal da Paraíba. Em João Pessoa, onde nasceu, ela também realizou pesquisas na área de Sociolinguística (Politicas Linguísticas e Bilinguismo) e Lingüística Aplicada, apresentando seus resultados em vários congressos por todo o Brasil.

Chegou em Paris em 2016, onde se interessou imediatemente pela associação, por razões pessoais e acadêmicas. Ao mesmo tempo que se prepara para um mestrado, adquire conhecimento e experiência para a educação de seus futuros filhos bilíngues.

Desde maio de 2016, Fernanda trabalha no planejamento pedagógico e na animação de todas as nossas atividades voltadas ao público infantil, é professora no curso de PLH e nos ajuda sempre a desenvolver novos projetos.


 

Fernanda ConsoniFernanda ConsoniNascida em Aguaí, no interior de São Paulo, é a mamãe do Louis, um pequeno américo-franco-brasileiro. Formada em Letras Português/Linguística pela USP, instituição na qual fez também mestrado e doutorado. No Brasil, Fernanda trabalhou com o ensino de português como segunda língua no centro de Línguas da USP, em empresas e escolas de línguas, e com o ensino de Metodologia do Ensino de Português na UNIBAN. Antes de chegar a França,  trabalhou como leitora de português em Stanford na Califórnia e como professora e coordenadora no IBEC (Institudo Brasileiro de Educação e Cultura) em cursos de português como língua de herança para crianças.

Apaixonada pelo ensino de português, se depara todo dia com o desafio de manter o português em casa e com a aventura de criar um filho num ambiente multilíngue. Entrou na Associação Herança Brasileira no dia da Inauguração, como membro, sempre presente, e seis meses depois iniciou seu trabalho como voluntária. 

Fernanda nos apóia no planejamento pedagógico de todas as atividades, coordena o Curso Preparatório para o ENCCEJA e concebeu o projeto de Encontros de Pais e Petiticos. Ela também nos ajuda na animação dos ateliês e no desenvolvimento da Associação.



Anitta TripoliLuciane Anitta Tripoli
– Nascida em São José dos Campos-SP, é formada em Psicologia pela Universidade Paulista e especialista em Neuropsicologia e em Reabilitação Neuropsicológica pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Anitta é casada com um italiano e mãe de uma bebezinha ítalo-brasileira.

Chegou na França com o marido e filha, onde mora desde fevereiro de 2016. Além do interesse pelos assuntos relacionados ao universo infantil, mostra-se entusiasta também pelos estudos do multiculturalismo e do bilinguismo, tendo em vista que a própria filha terá a experiência da aquisição trilíngue.

Na Herança Brasileira oferece suporte psicológico, atuando em conjunto com a equipe no acompanhamento das turmas do curso de PLH e no desenvolvimento dos projetos pedagógicos.


 

Ludivine EgounletiNascida em Paris e formada em Etnologia, Ludivine morou um ano e meio nos Açores, onde estagiou num laboratório de ciências da educação e aprendeu a língua portuguesa. Logo viajou à cidade de Porto Alegre, para pesquisar sobre a cultura da escrita no contexto escolar no Brasil, nas populações negras e indígenas, e apresentou os resultados em congresso em Portugal.

Hoje, Ludivine trabalha enquanto mediadora científica numa organização de educação popular, onde apresenta as ciências às crianças através do jogo e das experimentações. Foi através da prática de capoeira que Ludivine descobriu a associação. Para ela, é uma maneira de “manter um pé” na cultura brasileira, seguindo com a prática da língua portuguesa, e com o trabalho antropológico sobre as questões de educação, transmissão e na mediação de assuntos científicos.

Na associação, ela nos ajuda com trabalho antropológico, no desenvolvimento de projetos pedagógicos, na redação de artigos, e nas análises sobre questões de identidade e aprendizagem em contexto multicultural.


Samille POSSIDONIONasceu na cidade de Bom Jesus do Itabapoana, no estado do Rio de Janeiro. Possui licenciatura em História e especialização em História do Brasil & África. Trabalhou para os municípios de Campos dos Goytacazes e da cidade do Rio de Janeiro durante 14 anos, como professor/alfabetizador das séries iniciais e professor de História, no ensino fundamental. Além de trabalhar com História em turmas de Turismo e como professor pesquisador no setor de Diversidade e Pluralidade Cultural da Secretaria de Educação de Campos dos Goytacazes. Sempre buscando trabalhar temas com ênfase em História do Brasil, Relações Étnicoraciais e Cultura Popular.

Samille pratica danças afrobrasileiras, entre outras danças de origem africana e concluiu o curso de “Contação de História Negras: Literatura Infantojuvenil”. Enxergando os livros de outras formas e descobrindo diversas maneiras de contar a História de seu país.

“Sempre busquei saber mais sobre minhas raízes, algo que me fora negado até que eu chegasse ao meio acadêmico. A Universidade e as pesquisas foram o pontapé inicial para a incessante busca da minha história e do meu país. Acredito que de nada adianta adquirir muitos conhecimentos, se nenhum deles é sobre você, sobre suas raízes. Essa é a maior herança deixada por nossos antepassados.”

Samille chegou a Paris, no início Julho de 2017, e logo se identificou com nossa associação, que reune suas duas paixões: trabalhar com crianças e com o resgate das raízes, história e cultura brasileiras. Na HB, Samille é professora do Curso de PLH e contribui na organização e animação de ateliês culturais dentro das suas especialidades.


Mônica da SilvaNascida na cidade de Piraju, interior de São Paulo, Mônica é graduada em Pedagogia, pós-graduada em Educação Especial Inclusiva, e licenciada em Filosofia e Sociologia. Além disso participou de congressos e cursos voltados para a Educação Infantil, no intuito de expandir seus conhecimentos e melhorar cada vez mais na sua área de atuação. Antes de se mudar do Brasil, atuava como professora em uma escola de Educação Infantil.

“Quando conheci a Herança Brasileira me apaixonei, porque me deparei com pessoas que amam o Brasil e a cultura brasileira, e trabalham com muita dedicação para manter nossas raízes. Eu vi também a oportunidade de continuar trabalhando com  crianças, mas com a visão voltada para o bilinguismo, um novo desafio dentro da minha zona de conforto, a Educação Infantil.”

Depois de um primeiro contato com a associação, ela já pretende se aprofundar na questão do bilinguismo participando do Seminário Europeu de Português como Língua de Herança e a partir daí aprimorar seu trabalho como pedagoga, conhecer mais sobre o mundo bilíngue e adquirir bagagens para dar todo o suporte aos nossos pequenos e suas famílias.

Mônica participou como professora de nosso estágio de férias sobre cultura indígena, e assume em 2017 como professora do curso de PLH, além de participar da animação dos ateliês. 


Deseja participar desta equipe?

Envie sua candidatura para brasileiraheranca@gmail.com

Deseja apoiar essa iniciativa? Torne-se membro, clicando aqui.